O que são as Ordens da Ajuda na Constelação Familiar

alt=

O que são as Ordens da Ajuda na Constelação Familiar

 

A Arte da Ajuda: Dominando as Ordens Fundamentais para um Auxílio Bem-Sucedido

Neste artigo, iremos explorar o conceito de “ordens da ajuda na constelação familiar” no sentido proposto por Bert Hellinger, que consiste em leis e princípios preestabelecidos que devem orientar nossos comportamentos ao oferecer ajuda.

Especificamente, iremos discutir as “ordens da ajuda na constelação” que são as leis fundamentais que governam nossas ações de assistência e que, se desconhecidas ou desrespeitadas, podem ter consequências desastrosas.

Abordaremos como essas ordens da ajuda podem ser aplicadas para melhorar nossas práticas de ajuda e como a empatia em relação à pessoa e a capacidade de elevar-se a algo mais amplo são essenciais para dominar essa arte.

Além disso, o propósito deste texto é explorar a ideia de um auxílio, enfatizando tanto a forma de ajudar quanto a postura daqueles que prestam ajuda.

Empatia, elevação e outras leis preestabelecidas que regem nossas ações de assistência e como utilizá-las para obter resultados positivos.

Os relacionamentos são uma parte fundamental da vida humana.

Desde o momento em que nascemos, estabelecemos vínculos com outras pessoas, e essas conexões podem ser cruciais para a nossa felicidade e bem-estar emocional.

No entanto, muitas vezes, os relacionamentos podem se tornar problemáticos, causando dor e sofrimento para todas as partes envolvidas.

Veja também : O que é a Constelação Familiar?

Quais são as 5 Ordens da Ajuda?

 

Aqui, vamos explorar as cinco ordens da ajuda e como elas podem ser aplicadas na prática:

 

Primeira Ordem da Ajuda:
 
“Dar apenas o que se tem e tomar apenas o que necessita”

A primeira ordem da ajuda se concentra na importância da ajuda mútua em relacionamentos saudáveis.

A ajuda é essencial para o nosso desenvolvimento e bem-estar, mas deve ser equilibrada e baseada na reciprocidade. Quando ajudamos, devemos dar apenas o que temos e tomar apenas o que precisamos. É importante reconhecer que não devemos dar o que não temos ou oferecer o que não é necessário.

A ajuda pode se tornar uma desordem quando não há sintonia entre quem ajuda e quem precisa de ajuda.

É crucial respeitar os limites e reconhecer quando a ajuda não é necessária ou desejada. Além disso, o trabalho com constelações familiares requer humildade e renúncia por parte do ajudante. É importante lembrar que a ajuda pode ser desafiadora e deve ser abordada com cuidado.

Segunda Ordem da Ajuda:

 

“Reconheça a grandeza e a força do Sistema do Constelado/Cliente”

A segunda ordem da ajuda se concentra em moldar-se às circunstâncias da pessoa que busca ajuda.

É essencial reconhecer as circunstâncias externas e internas da pessoa e respeitá-las. A ajuda deve respeitar essas circunstâncias, caso contrário, está condenada ao fracasso.

É importante trabalhar esses pontos na formação de consteladores para evitar a chamada “relação terapêutica”, onde o constelador se emaranha com o sistema familiar do consultante em vez de ajudá-lo.

Terceira Ordem da Ajuda:

 

“Ajuda adulta, onde o ajudante está posicionado como adulto diante do adulto que o procura, e dá um lugar para os pais desse Constelado/Cliente em seu coração”

A terceira ordem da ajuda propõe que os ajudantes se posicionem como adultos em relação às pessoas que procuram ajuda, em vez de se colocar no lugar dos pais.

Isso ajuda o cliente a se sentir mais livre e a assumir a responsabilidade por suas vidas.

Os ajudantes que se colocam no lugar dos pais podem ficar presos na transferência e contratransferência da relação entre filho e pais, o que dificulta a despedida dos clientes e seu próprio desenvolvimento pessoal e amadurecimento.

Em vez disso, os ajudantes devem representar os pais reais em certas situações, sem se colocar no lugar deles, o que leva a uma relação mais saudável e libertadora para o cliente e o ajudante.

O foco não deve estar apenas nas questões individuais do cliente, mas em como o sistema familiar como um todo pode ser curado e restaurado.

Quarta ordem da ajuda:

 

“Não olhe para o indivíduo único, e sim como parte de um grande Sistema Familiar”

A quarta ordem da ajuda está intimamente ligada à abordagem sistêmica da constelação familiar, que busca identificar e abordar as dinâmicas ocultas que afetam todo o sistema familiar.

Ao ajudar o cliente a entender seu papel no sistema familiar e como ele pode contribuir para a cura das feridas familiares, o ajudante pode ajudar a restaurar a ordem e a harmonia em todo o sistema.

A quinta ordem da ajuda:

 

 “O amor a cada um como ele é, por mais que seja diferente de mim”

A quinta ordem da ajuda diz que a  constelação familiar é uma técnica que busca a reconciliação entre membros de uma família, mas muitos ajudantes cometem o erro de dividir a família entre bons e maus, o que só leva a mais conflitos.

Para ajudar verdadeiramente, é preciso amar cada pessoa como ela é, mesmo que seja diferente de nós. Isso significa dar um lugar em nossa alma para a pessoa de quem o cliente se queixa, antecipando o que o cliente precisa realizar em sua própria alma.

Dessa forma, o ajudante pode abrir seu coração para a pessoa em questão e, assim, reconciliá-la com o sistema do cliente. O julgamento e a condenação não têm lugar na ajuda verdadeira.

A quinta ordem da ajuda consiste em amar cada pessoa como ela é, sem fazer distinção pelas diferenças entre elas.

CONCLUSÃO

As cinco ordens da ajuda na constelação familiar são um conjunto de princípios que guiam a abordagem do ajudante ao trabalhar com clientes. Ao seguir essas ordens, os ajudantes podem ajudar seus clientes a entender e lidar com as dinâmicas ocultas que afetam seus relacionamentos e suas vidas em geral.

No entanto, é importante lembrar que a constelação familiar é uma abordagem complexa e requer uma formação adequada para ser aplicada corretamente. Os ajudantes devem estar cientes de suas limitações e trabalhar dentro de suas áreas de competência.

Em resumo, as ordens do amor e as ordens da ajuda são ferramentas valiosas para ajudar a curar relacionamentos e trazer ordem e harmonia para nossas vidas. Ao seguir essas leis e princípios, podemos construir relacionamentos saudáveis e amorosos que nos trazem alegria e felicidade duradouras.

Se você gostou desse artigo, leia esse texto relacionado : Como a Constelação Familiar pode ajudar com a Insegurança

Leandra Siqueira

Leandra Siqueira

Consteladora e Terapeuta Holística

Compartilhe nas mídias

Comente o que achou:

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.