Segredo Revelado: Constelação Familiar é Espiritismo?

alt=

Constelação Familiar é Espiritismo? 

Desvendando Mitos e Verdades

A constelação familiar é espiritismo? Essa é uma pergunta frequente, mas antes vamos entender o que é a constelação, é uma prática terapêutica que vem ganhando cada vez mais espaço na mídia e na sociedade. 

No entanto, ainda há muita confusão e desinformação em torno dessa técnica, principalmente quando se trata da sua relação com o espiritismo.

Neste artigo, vamos desvendar mitos e verdades sobre a constelação familiar e explicar como ela se relaciona com o espiritismo. Além disso, vamos apresentar as principais vantagens da constelação familiar e como essa técnica pode ajudar na busca pelo autoconhecimento e bem-estar.

O que é a constelação familiar?

A constelação familiar é uma técnica terapêutica que tem como objetivo identificar e liberar bloqueios emocionais e comportamentais que impedem o indivíduo de alcançar seus objetivos pessoais e profissionais. Entretanto, esses bloqueios podem estar relacionados a traumas de infância, pois relacionamentos conflituosos ou dificuldades financeiras, por exemplo.

A técnica foi desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger na década de 1970 e é baseada em conceitos da psicologia, da filosofia e das tradições familiares. O método consiste em representar a dinâmica familiar em uma constelação, com a ajuda de bonecos, pessoas ou simplesmente o imaginário.

Como funciona a constelação familiar?

Durante uma sessão de constelação familiar, o terapeuta solicita que o paciente escolha bonecos ou pessoas para representar membros da sua família, incluindo ele mesmo. O paciente posiciona cada um desses representantes em uma posição específica, de acordo com a relação familiar e a dinâmica que deseja trabalhar.

A partir daí, o terapeuta conduz a constelação, observando a dinâmica e as interações entre os representantes. Ele pode, por exemplo, sugerir mudanças de posição ou adicionar novos elementos à constelação, como representantes de membros falecidos ou de aspectos emocionais.

Ao final da constelação, o terapeuta conduz uma reflexão sobre o que foi observado e os sentimentos e emoções que surgiram durante a sessão. O objetivo é identificar bloqueios emocionais e comportamentais que impedem o constelado de alcançar seus objetivos e trabalhar na liberação desses bloqueios.

A constelação familiar é espiritismo?

Embora a constelação familiar possa ter algumas semelhanças com práticas espiritualistas, ela não tem relação direta com o espiritismo. A técnica é baseada em conceitos da psicologia e da filosofia e não tem como objetivo trabalhar diretamente com o mundo espiritual.

No entanto, é possível que a constelação familiar seja aplicada por terapeutas que também trabalham com o espiritismo, e que esses terapeutas utilizem conceitos e práticas espiritualistas durante as sessões. 

Nesse caso, é importante que o cliente esteja ciente dessa abordagem e decida se é adequada para ele.

Origens e Fundamentos da Constelação Familiar

Bert Hellinger desenvolveu a Constelação Familiar a partir de sua experiência como padre e missionário na África do Sul. Durante seu trabalho, ele observou que muitos dos problemas que os africanos enfrentavam eram causados por conflitos familiares não resolvidos.

 Hellinger também se inspirou em outras abordagens terapêuticas, como o psicodrama, a psicologia transpessoal e a teoria dos sistemas familiares.

Bert Hellinger e a Constelação Familiar

Bert Hellinger foi um dos principais divulgadores da Constelação Familiar, viajando pelo mundo para ensinar e aplicar a técnica em diversas culturas e contextos. Ele publicou vários livros sobre o assunto e fundou o Instituto Hellinger, que promove a formação de facilitadores da Constelação Familiar.

Quais são as principais vantagens da constelação familiar?

Identificação de bloqueios emocionais

Ao participar de uma constelação familiar, o cliente pode identificar e compreender melhor os bloqueios emocionais que estão afetando sua vida. Isso pode ajudá-lo a desenvolver uma maior consciência sobre si mesmo e seus relacionamentos, bem como a encontrar maneiras mais saudáveis de lidar com esses problemas.

Melhora nos relacionamentos

A constelação familiar também pode ajudar o cliente a melhorar seus relacionamentos, seja com a família, amigos ou parceiros. Ao entender melhor as dinâmicas familiares e as emoções envolvidas em cada relacionamento, além disso. pode desenvolver habilidades de comunicação mais eficazes e estabelecer limites saudáveis para si mesmo.

Liberação de padrões negativos

Além disso, a constelação familiar pode ajudar o cliente a liberar padrões de pensamento e comportamento negativos que o impedem de progredir na vida. Pois ao entender as influências passadas e as crenças limitantes, o cliente pode começar a tomar decisões mais conscientes e a criar uma nova história para si mesmo.

Conclusão

Em resumo, embora a constelação familiar e o espiritismo sejam duas abordagens distintas, é possível que elas sejam combinadas em algumas situações. 

É importante lembrar que a constelação familiar não é uma terapia espiritual e que deve ser realizada por um terapeuta experiente e devidamente treinado. 

As principais vantagens da constelação familiar incluem a identificação de bloqueios emocionais, a melhora nos relacionamentos e a liberação de padrões negativos.

A constelação familiar e o espiritismo podem ser combinados em certas situações, porém exigem terapeutas qualificados. Por causa de benefícios incluem identificar bloqueios emocionais, melhorar relacionamentos e liberar padrões negativos.

Esperamos que este artigo tenha sido útil para você entender mais sobre a constelação familiar e como ela pode ajudar a melhorar a sua vida.

Veja esse post relacionado: Má e Boa Consciência na Constelação Familiar 

Leandra Siqueira

Leandra Siqueira

Consteladora e Terapeuta Holística

Compartilhe nas mídias

Comente o que achou:

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.